Portal da Cidade Mariana

REUNIÃO

Câmara cobra empresa contratada sobre comércio no Viva Mariana Rodeio Show

Reunião abordou a negociação do espaço para comerciantes locais durante o evento

Postado em 15/08/2019 às 10:45 |

Uma reunião que contou com opiniões contrárias e a cobrança por direitos iguais de exploração da praça de alimentação por comerciantes locais durante o Viva Mariana Rodeio Show deste ano. Foi assim o encontro que contou com a participação de vereadores, secretários municipais, representantes da empresa organizadora da festa (Épico Eventos) e comerciantes, que aconteceu na tarde desta terça-feira, 13, na Câmara Municipal.

A exposição deste ano ficou sob a tutela do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Mariana, que recebeu repasse de R$ 114,5 mil reais da prefeitura para a organização da festa. A empresa escolhida foi a Épico Eventos, sediada em Belo Horizonte (conforme consta no site www.epicoeventos.com.br). O representante do sindicato, Josimar Carvalho, revelou, durante o debate, que foram procuradas duas empresas e apenas uma aceitou assumir a organização. Condição que foi questionada pelo vereador Marcelo Macedo (PSDB). “Este é um fato que chama a atenção. Temos profissionais em Mariana extremamente qualificados para esta tarefa e, mesmo se isso não fosse viável, o mínimo seria que três empresas fossem procuradas, respeitando a lisura e a livre concorrência”, destacou o edil.

Atendendo aos questionamentos dos comerciantes, que estavam amparados pelos vereadores, o gerente comercial da Épico Eventos, Rodrigo Marques, explicou como se daria o processo de concessão das barracas da praça de alimentação. Segundo o profissional, serão disponibilizadas barracas de comida e, ao final da exposição, os comerciantes terão que repassar 35% do lucro para a empresa, como forma de compensação. Já as barracas de bebidas serão de exploração exclusiva da Épico Eventos, ponto que gerou revolta pelos comerciantes e foi ponderado pelo parlamentar Antônio Marcos Ramos de Freitas, o Tenente Freitas (PHS). “Nossos comerciantes estão sendo colocados em segundo plano. Aqueles que têm poucos recursos ficarão com uma parcela mínima do lucro que será insuficiente para viabilizar suas participações. Mais uma vez eles estão sendo preteridos e prejudicados”, ressaltou Freitas.

Também crítico aos moldes escolhidos para a realização do evento, o vereador Deyvson Ribeiro (SD) solicitou transparência no processo de escolha das empresas para as realizações de eventos na cidade e, principalmente, que “haja diálogo prévio com os comerciantes, para não prejudicá-los em um cenário já tão difícil nos aspectos sociais e financeiros que Mariana enfrenta”. Já a vereadora Daniely Alves (PR) questionou ao Executivo se na festa deste ano haverá feira e exposição de gado de leite, provas com animais e exposição de animais de médio, pequeno e grande portes. Ao receber a negativa por parte do secretariado, Daniely fez suas ponderações. “Isso mostra, mais uma vez, a falta de planejamento por parte do Executivo para a realização de eventos que poderiam trazer tantos recursos para nossa cidade. Com a ausência dessas atrações, os comerciantes poderiam ser beneficiados com um maior espaço de trabalho para compensar suas atividades, o que, infelizmente, não irá acontecer”, alertou a edil.

Os vereadores ressaltaram que o tempo é curto para qualquer mudança significativa. O Viva Mariana acontece entre os dias 22 e 25 de agosto, na Mina Del Rey, e, por isso, solicitaram abertura imediata das negociações entre Épico Eventos e os comerciantes. Segundo o representante da empresa, os casos devem ser analisados de forma individual. Assim, a pedido dos edis, antes mesmo do término da reunião, os atendimentos aos comerciantes locais foi iniciado, internamente. A previsão é que todas as conversas aconteçam ainda nesta semana.


Fonte:

Deixe seu comentário