Portal da Cidade Mariana

Iniciativa

BDMG Cultural recebe inscrições para o LAB CULTURAL até 7 de julho

Grace Passô, Julia Rebouças e Rafael Martini, tutores desta edição do programa de pesquisas artísticas, comentam sobre o programa.

Postado em 06/07/2020 às 12:00 |

(Foto: Pixabay)

Lançado em 2020, o LAB CULTURAL é um programa de valorização e incentivo à pesquisa e desenvolvimento de processos artísticos e culturais em Minas Gerais com três editais de bolsas – nas áreas de Artes Cênicas, Artes Visuais e Música e Experimentação Sonora – respeitando a segurança sanitária necessária para a realização das atividades e todas as indicações científicas para isso. As inscrições para os editais são gratuitas e podem ser realizadas exclusivamente pelo site www.bdmgcultural.mg.gov.br até 7 de julho de 2020.

O programa LAB CULTURAL prevê a geração e o compartilhamento de conhecimento e dos processos que serão desenvolvidos por meio de uma plataforma digital, ampliando as possibilidades de reflexão e diálogo com a sociedade.

Os projetos selecionados contarão com a tutela de profissionais das três áreas: a atriz, diretora e dramaturga Grace Passô é a tutora de Artes Cênicas; a curadora, pesquisadora e crítica de arte Julia Rebouças é a tutora pela área de Artes Visuais; e o compositor e instrumentista Rafael Martini é o tutor da área de Música e Experimentação Sonora.

BOLSAS

Serão selecionados 30 projetos artísticos ao todo. Cada área – Artes Cênicas, Artes Visuais e Música e Experimentação Sonora – terá 10 projetos aprovados a serem desenvolvidos em 4 meses de pesquisa. Cada proposta selecionada receberá uma bolsa de R$ 6 mil a ser dividida nos 4 meses de pesquisa sob tutoria. Cada selecionado receberá também o valor de até R$ 1.500 exclusivamente para a produção dos projetos descritos e mediante reembolso.

DEPOIMENTOS DOS TUTORES

Gracê Passo – Artes Cênicas

Programas como o LAB Cultural são de extrema importância para o desenvolvimento das artes cênicas em Minas Gerais. Sobretudo porque programas dessa natureza protegem o campo da pesquisa, e não existe arte sem pesquisa. Qualquer expressão artística necessita profundamente de um espaço de experimentação, de reflexão, de estudo e de vasculhamento. Em um mundo que cultiva valores de consumo e valores imediatistas, o lugar da pesquisa é o que garante um processo de decantação e de reflexão mais profunda das criações.

A iniciativa do LAB Cultural é rara e extremamente necessária, porque ela cria possibilidades para que um momento como esse, de isolamento social, seja possível refletir e seja possível pesquisar. Existe uma série de editais emergenciais que estão sendo feitos agora e que têm grande importância tanto para que a produção artística não pare, quanto também para garantir trabalho e subsistência dos artistas. Mas o que o programa LAB Cultural faz como um passo adiante, é criar condições para que mais do que mostrar um resultado artístico, seja possível um espaço de elaboração e de reflexão. Definitivamente, a nossa sociedade passa por um momento de transformação tão grande e tão único que uma das coisas que mais precisamos, agora, é desses espaços; de refletir mais do que produzir respostas imediatas. A gente precisa refletir sobre o nosso tempo e refletir sobre as formas artísticas no nosso tempo. Então, o LAB Cultural é um programa que nasce com uma força e uma contundência muito grande em um momento muito específico do país.

Julia Rebouças – Artes Visuais

Quando pensamos nas atividades artísticas e culturais, estamos quase sempre considerando trabalhos e projetos que chegam aos espaços públicos de circulação na forma de exposições, eventos, ações, obras, objetos que são, via de regra, o resultado de um processo muito maior, que nem sempre está visível. Para poder apresentar uma obra, seja no ambiente institucional, virtual, editorial ou acadêmico, é preciso antes ter realizado pesquisas, experimentações, trocas de conhecimentos e saberes. Essas instâncias, que muitas vezes demandam tempo e são dispendiosas, constituem o fazer artístico e devem estar contempladas quando pensamos nos afazeres da cultura e em suas estratégias de fomento.

Estamos passando por um momento muito crítico, em que as formas tradicionais de pensar circulação, debate e fomento de arte parecem não ser mais suficientes para responder às demandas e necessidades de criação, tanto num aspecto conceitual, em termos de linguagens, mas também em termos materiais e econômicos. Ainda que a economia da cultura represente uma parcela importante das nossas riquezas, ela não tem sido devidamente valorizada e incentivada, resultando numa situação de grande precariedade para artistas e para toda a diversa rede de agentes e profissionais da cultura. Assim, um projeto como o LAB Cultural contribui decisivamente para o incremento da cena artística atual, mas também estimula que sejam repensados os mecanismos de estímulo e suporte à produção cultural. Pensar de forma colaborativa, integrada e transdisciplinar, nesse sentido, é um exercício rico que amplia as possibilidades de atuação das áreas, reconhecendo as especificidades de cada manifestação artística.

Rafael Martini - Música

Um olhar mais atento para o processo de criação é muito potente pois o processo (e não o produto final) é a verdadeira matéria do ofício do artista. E paradoxalmente, uma das maiores buscas dentro desse processo é justamente não deixar que ele seja sensivelmente perceptível no objeto artístico que é seu fruto direto. O projeto LAB Cultural potencializa a geração de pensamento e instrumentaliza os artistas para criarem com mais consciência e por isso, correndo mais riscos, realizando uma arte de invenção, instigando-os a se pautar menos na reprodução de modelos geralmente aceitos sem reflexão. Para além de toda essa importância, o momento de total aridez que a classe artística encontra durante as condições de isolamento social, tem nesse projeto uma possibilidade de arrefecimento, possibilitando a criação de condições para a continuidade de pesquisas ou criação de novos experimentos e de continuidade de suas formações prático/teóricas.

Incentivar o pensamento múltiplo e interligar as experiências vividas em diversas linguagens é muito rico pois ativa áreas da criatividade de cada artista de uma maneira muito potente. As interfaces entre as artes são reveladoras de possibilidades de substrato, de exemplos de processos e de variedades de expressão. É um sonho pensar em um espaço de interação inter artes onde a alteridade seja veículo para a maior percepção de si mesmo. Isso é muito valioso para um artista, mesmo para aqueles que ainda não sabem disso, por estarem mais restritos à suas próprias áreas.

SERVIÇO

Inscrições abertas para o programa LAB CULTURAL

Editais nas áreas das artes cênicas, artes visuais e música

Período: Até 7 de julho de 2020

Onde: www.bdmgcultural.mg.gov.br

Fotos para imprensa: https://bit.ly/3ht0onD

Mais informações: (31) 3219-8691 - paulop@bdmg.mg.gov.br

Paulo Proença (assessor de comunicação)


Receba as notícias através do grupo oficial do Portal da Cidade Mariana no seu WhatsApp. Não se preocupe, somente nosso número conseguirá fazer publicações, evitando assim conteúdos impróprios e inadequados. 📲

Participe: CLIQUE AQUI 👈

Faça parte também das nossas redes sociais: Facebook e Instagram.

Fonte:

Receba as notícias de Mariana no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário