Portal da Cidade Mariana

COLUNA

Quanto custa manter um carro?

Welington Thiago Oliveira - consultor financeiro

Postado em 13/08/2019 às 09:21 |

Não há dúvidas de que o carro é uma das paixões do brasileiro. Diariamente centenas de novos carros são vendidos, seja para passeios, para o conforto da família, para viagens, para o trabalho ou para o dia a dia. Naturalmente não há nada de errado nisso. Quando esse custo não compromete o orçamento familiar e pessoal é algo aceitável.

Neste artigo vamos tratar do custo anual de um carro. Você já parou para calcular as despesas do seu? Vamos lá!

Para você ter um parâmetro, o meu carro (popular 1.0) gerou uma despesa de aproximadamente R$ 9.500,00 em 2018 (R$ 800 ao mês). Em 2019 o custo já passou dos seis mil reais. E olha que o meu gasto com combustível é relativamente baixo, fica em torno de R$ 200,00 ao mês, além do carro ser quitado. Recentemente atendi um cliente (consultoria) e ali descobrimos um dos vilões de suas finanças: ele possui dois veículos com custo anual em torno de 25 mil reais. Há quem diga que ter um carro é o mesmo que ter um filho. Faz sentido!

Veja as despesas abaixo:

1. IPVA

2. Seguro DPVAT

3. Taxa de licenciamento

4. Seguro particular

5. Manutenção preventiva (óleo, filtros, alinhamento, limpeza, etc.)

6. Manutenção corretiva (quando algo estraga)

7. Depreciação (sim, a desvalorização precisa entrar na conta)

8. Troca de pneus

9. Estacionamento rotativo

10. Pedágios

11. Aluguel de garagem

12. Multas

Não citei acima a prestação do financiamento. De acordo com dados do CNDL, o carro próprio lidera o ranking dos bens mais financiados no país em 2019. Ou seja, além das despesas fixas, ainda há a mensalidade para pagar.

Como disse, não há nada de errado em ter um carro, todavia, esse tem sido o motivo do endividamento de muitas pessoas e famílias. Logo, se o seu carro lhe impede de avançar financeiramente, ou de realizar alguns objetivos é hora de repensar. Em muitos casos, utilizar transporte público, transporte por aplicativo, ou alugar um carro pode ser mais vantajoso.

Vai trocar ou adquirir um? Evite financiar. O mais indicado é juntar dinheiro e comprar à vista. Além de não pagar juros você ainda pode conseguir um bom desconto. Se a finalidade for apenas para viagens ou compromissos esporádicos, talvez o melhor caminho seja alugar quando for necessário.

Segue aqui algumas dicas para economizar e evitar outros prejuízos.

1. Ao abastecer, calcule o preço do etanol em relação à gasolina. Geralmente passa a ser vantajoso se o valor do etanol for menor ou igual a 70% do valor do litro da gasolina. Isso porque em média o etanol rende 70% se comparado ao desempenho da gasolina.

2. Ande sempre com os pneus calibrados. Além de melhorar a estabilidade, o consumo de combustível diminui, os pneus duram mais e você evita gastos com alinhamento e balanceamento.

3. Combine caronas ou rodízios com amigos e familiares.

4. Evite rotativos, estacione em vagas gratuitas. Geralmente tem uma por perto.

5. Utilize Uber, 99 ou Livre sempre que possível. Esses aplicativos podem render boa economia.

6. Faça manutenção preventiva. A corretiva é bem mais cara.

7. Se organize para pagar os impostos em dia, se possível em cota única. Além de evitar juros por atraso, geralmente o Detran concede descontos.

8. Faça seguro. É fundamental! Imagina se acontece algo. Certamente custará caro e lhe dará uma grande dor de cabeça. Pesquise antes de contratar o seguro.

9. Juízo no volante. As multas podem te endividar. Além do seu alto valor, se você somar 20 pontos ou mais na CNH provavelmente terá que fazer reciclagem.


Faça as contas dos gastos com seu carro. Talvez ele seja o vilão da história.

Um abraço e até a próxima!

Welington Thiago P. Oliveira

Consultor Financeiro


Fonte:

Deixe seu comentário