Portal da Cidade Mariana

Dia da Mulher

Acolhimento e Cuidados Femininos vêm crescendo em Mariana

Especialista Doula e Educadora Perinatal Laura Muller Sagrilo explica como funciona o acolhimento feminino e sua importância.

Postado em 08/03/2019 às 19:00 |

Laura e seu filho Dante (Foto: Pedro Menegheti Fotografia)

A Doulagem vem oferecendo tratamento positivo e valorização às mulheres, resgata as tradições do feminino por meio do acolhimento. Doula é a mulher que acompanha mulheres no momento de preparação para a chegada de um bebê, envolvendo o antes, durante e depois do parto. Assegura que a gestante receba informações de qualidade, seja tratada com medicina baseada em evidências, possa se sentir segura para parir e acompanhada durante o pós parto. Laura Muller Sagrilo é Doula, Educadora Perinatal, ativista pelo protagonismo da mulher no ciclo gravídico-puerperal, foi candidata a Deputada Estadual de Minas Gerais pelo PSOL, é mãe de três filhos e fundadora do grupo de Doulas Egrégora. 


Você pode resumir um pouco o que é o acolhimento e os trabalhos da doulagem com o feminino?


"Quando a gente fala em acolher mulheres, falamos em um acolhimento abrangente que leva em conta as especificidades de cada uma, cada mulher tem uma demanda para ser acolhida de forma eficiente. A doulagem em relação ao feminino eu digo que  toda mulher deveria conhecer o trabalho de uma doula por trazer questões importantes para todas as mulheres como o autoconhecimento, parto, repensar a si própria. São temas de interesse geral acerca do parto porque todo mundo nasceu. Todos os dias há mulheres parindo sofrendo violências, inclusive sutis. É necessário debater a violência contra a mulher durante o parto. Atualmente a gente tem um movimento começando aqui na cidade de Mariana com o GESTAR que é um grupo gratuito de encontros."


Qual a importância do acolhimento para os cuidados da alma da mulher?


"A integralidade do ser, visualizar a mulher como um todo,  não é só o físico estar bem: é o bem está social, físico, espiritual. Ver as demandas de cada uma para que seja um acolhimento de fato, que considera todos os aspectos da vida da mulher."


Como as mulheres podem trabalhar para se amar e se empoderar cada vez mais?


"O empoderamento é uma porta que se abre pelo lado de dentro, de cada uma! O meu papel é bater nessa porta, mas quem abre é a mulher. O poder de cada mulher está dentro dela mesma! O que a gente faz é ajudar a mulher a se apoderar do próprio corpo, auxiliando a mulher no processo de aprender a assumir o protagonizar da própria vida."


Doula e Educadora Perinatal.

Mulher Protagonista

“O empoderamento é uma porta que se abre pelo lado de dentro, de cada uma! (...) O poder de cada mulher está dentro dela mesma!”

Doula e Educadora Perinatal.



Nesse dia das mulheres o que você considera, como Doula e educadora Perinatal, importante de pautar?


"A violência obstétrica em Mariana e na região dos Inconfidentes. O parto humanizado aqui ainda é uma utopia, as informações não são passadas para essas mulheres.  A maioria dos pré natais não é baseado em evidências científicas atualizadas. As mulheres de Mariana não sabem o poder e o direito que elas têm, e a maioria da nossa população é de mulheres. Onde está e por que essa informação está tão defasada? Não é uma questão de estrutura, mas de mudança de modelo de tratamento dado às mulheres em Mariana. É necessário devolver a autonomia e o protagonismo para as mulheres ao dar a luz."


Como tornar a vida da mulher Marianense mais produtiva e representativa nas circunstâncias atuais (modernidade, evolução, trabalho, família, etc.)?


"A população daqui é composta por uma maioria de mulheres, elas precisam perceber e conhecer o  poder de decisão, muito grande, que têm aqui. Elas deve fortalecerem umas às outras na representatividade. Assim o cenário mudaria bastante para essas mulheres. Mostrar que somos a maioria aqui, fazer informação de qualidade e acessível chegar às mulheres para que possam decidirem sobre si mesmas."


Você como mãe, mulher, empreendedora e desafiadora da sociedade tem algo a dizer para incentivar as mulheres a seguirem firmes nessa data especial?


"A única opção que temos é seguir em frente e sermos firmes. Cuidar da sobrecarga emocional. Cuide de você e não tenha medo de parecer egoísta por se cuidar. Cuide de você, promova o autocuidado consciente apesar da jornada dupla ou tripla. Fique bem e não tenha medo, você precisa ficar bem e se cuidar para que possa cuidar da família. O autocuidado é essencial para que sigamos na luta."


Finalmente, algum recado seu para as mulheres de Mariana hoje?


"Resistam, não desistam, se unam, busquem redes de apoio, façam-se ouvir. Existe uma necessidade de nos olharmos com mais empatia, nos ajudarmos. A caminhada é de todas nós juntas. Hoje e todos os dias vale a pena se cuidar, se valorizar e se amar."

Fonte:

Deixe seu comentário