Portal da Cidade Mariana

Reunião

Reunião debate cancelamento de linhas de ônibus que atendem Passagem de Mariana

Moradores alegam que a interrupção do serviço foi feita sem aviso pela Transcotta

Postado em 24/04/2019 às 19:51 |

(Foto: Ascom | CMM)

Aconteceu, na noite da última terça-feira, 23, na sede da Associação de Moradores de Passagem de Mariana, uma reunião para debater o cancelamento de algumas linhas de ônibus que atendem a região por parte da Transcotta.

A reunião se deu a partir do Requerimento nº 25/2019 de autoria do vereador Juliano Duarte (PPS), em parceria com os vereadores Cristiano Vilas Boas (PT) e Ronaldo Bento (PSB). Estiveram presentes também representantes do Executivo, do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG) e da Transcotta, além de vereadores e moradores.

Segundo os cerca de 50 moradores presentes na reunião, as linhas Bauxita x Mariana e Mariana x Antônio Pereira foram canceladas sem que a população fosse consultada. Outro ponto de insatisfação apontado é o fato do valor da passagem cobrado aos usuários que utilizam a linha Ouro Preto x Mariana apenas no trecho até o distrito não ser proporcional à fração do percurso.

O gerente de fiscalização do DEER/MG, Edilson Salatiel, explica que as denúncias podem ser realizadas pelo telefone (31) 3069-6601 ou via e-mail atendimento@deer.mg.gov.br, mas que as ações de regulamentação do sistema interestadual é de responsabilidade da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais (SETOP).

O gerente geral da Transcotta, Sérgio Augusto Caetano Silva, se comprometeu a realizar um levantamento do número de usuários que moram no distrito para regularizar a situação das linhas até o final da semana.

Foi criada, ao final da reunião, uma comissão de representantes formada pelos moradores Rosilene Pombo, Anderson Ferreira, padre Geraldo Martins, Mara Carvalho, Fernanda D’Ângelo, José Luiz Papa, Aída Anacleto e Marcelo Souza e pelos vereadores presentes, que irão, em data ainda a ser agendada, à Belo Horizonte para apresentar as reclamações e carências do sistema à SETOP.

Fonte:

Deixe seu comentário