Portal da Cidade Mariana

AJUDA

Moradora de Mariana pede ajuda para tratamento de filho com autismo

Terapias de reabilitação para este tipo de caso são caras e complicadas

Postado em 06/09/2019 às 14:46 |

(Foto: Arquivo Pessoal/ Facebook)

A marianense Daniela Avelar, de 40 anos, mãe do Daniel, um garoto autista, fez aniversário na última segunda-feira (02), e fez um pedido de mãe por meio de uma plataforma de financiamento coletivo. A mãe do Daniel pediu de presente de aniversário à colaboração de amigos e pessoas de Mariana (MG) e região para dar continuidade no Tratamento Especializado em Autismo do filho. 

O valor que Daniela precisa arrecadar para que o tratamento do seu filho não seja interrompido é de R$ 18 mil, até a tarde desta terça-feira (03), R$ 815 foram doados à família. A campanha vai durar até o mês de dezembro, entretanto. o quanto antes Daniela conseguir o valor, melhor será para que Daniel comece a fazer as terapias necessárias. 

Na campanha publicada no site Vaquinha, Daniela relata as dificuldades cotidianas que enfrenta, principalmente para tratar do filho em Mariana, pois não há profissionais especializados para realizar os procedimentos que Daniel precisa, as chamadas Terapias de Reabilitação do Autismo. Por isso, pessoas que tenham autista na família em Ouro Preto ou Mariana, assim como Daniela, precisam encontrar outras saídas para conseguirem realizar os tratamentos necessários. 

Neste momento, Daniel inicia o Tratamento Especializado no Modelo Denver de Intervenção Precoce (ESDM). O Denver é um método utilizado para o tratamento infantil, e indicado para crianças até 5 anos. Daniel irá completar no próximo domingo (08), 3 anos de idade. A urgência da mãe é grande. 

Daniela faz o apelo: “O pedido é que todos aqueles que puderem contribuir façam, para que eu não tenha que interromper o tratamento do Daniel enquanto eu não consigo resolver essa situação na justiça. E para aqueles que não puderem ajudar financeiramente eu peço que compartilhem, divulguem pra que a gente consiga atingir a meta, porque esse valor é para tratamento até o final deste ano”. 

A mãe de Daniel e também advogada se preocupa não apenas com o seu filho, mas da forma como os autistas estão sendo tratados na região. “Agora esse assunto me chamou a atenção, a gente tem que começar a falar sobre como que é ter um tratamento desses casos na nossa região, precisamos ter atas públicas efetivas voltadas para as questões do autismo, principalmente na área da saúde”, relatou a advogada. 

A história completa de Daniela e Daniel está no site da Vaquinha, para contribuir basta acessar o seguinte link: http://vaka.me/703659 


Fonte:

Deixe seu comentário